Buscar
  • Gisele Letieri

Aves Marinhas Que Comem Plástico – e Sobrevivem – Têm Graves Problemas de Saúde

As gaivotas são animais especialmente conhecidos por vasculharem qualquer local à procura de comida, chegando mesmo a roubá-la das mãos das pessoas que passem sob o seu “radar”.


Uma coisa é certa, onde há lixo, há gaivotas. Facilmente se veem estes pássaros em lixeiras a céu aberto em busca de restos de algo que possam comer. Contudo, esse buffet poderá ter o seu lado negro, como evidenciado num estudo publicado a 27 de Dezembro na revista científica Archives of Environmental Contamination and Toxicology.

Cientistas examinaram o estômago de 41 pássaros pertencentes a três espécies de gaivotas, tendo verificado que estes se encontravam repletos de lixo. Entre esse lixo podia-se encontrar esponjas, cartão, pedaços de metal, vidro, tecido, borracha, e maioritariamente plástico, montes e montes de plástico.


Foto retirada na Praia do Forte por nossa equipe de monitoramento - domingo de verão

dia 23/01

 

De acordo com a última contagem, existem 2249 espécies marinhas onde o plástico tem um impacto direto, principalmente através de ingestão.


Desde a década de 50 que produzimos cerca de 9.1 mil milhões de toneladas de plástico, sendo que 79% desse plástico tem como fim lixeiras a céu aberto e os oceanos culminando em cenários desoladores. Não é portanto de surpreender que seja um dos materiais mais ingeridos pelas gaivotas, podendo-lhes causar problemas no trato digestivo, originando úlceras e infecções. Alguns compostos presentes nos plásticos são ainda capazes de mimetizar certas hormonas, interferindo com o seu sistema endócrino. O simples fato destes animais possuírem o estômago cheio de lixo pode levar a morte por inanição, por serem incapazes de se alimentar.

Uma vez que é impossível controlar o que as gaivotas ingerem, é nosso dever reciclar, assim como reduzir o lixo que produzimos.

Fonte: NatGeo

2 visualizações0 comentário